Terça-feira, 9 de Agosto de 2011

Jemi One-Shot - "Hurt"

Carta:

 

A dor de cada um tem as suas diferenças também, mas para mim a minha dor supera tudo e todos, neste momento…
Acabei de perder o meu marido há uns dias atrás… Estou sozinha nesta jornada, perdi a noção do quanto estou a sofrer. Sou forte mas não suficientemente forte para aguentar mais uma perda, por isso digo adeus a todos os que me amam, a todos os que se preocupam comigo. Por favor não chorem, apenas vou ter com o Joe, e voltar a ser feliz, vemo-nos qualquer dia. Esta frase é só pra Miley e Nick, meninos olhem bem um para o outro… Nick, diz-lhe o que precisas, Miley abre o teu coração, esse coração enorme que guardas dentro de ti. Sel, segue e luta pelos teus sonhos. E família, apenas sejam felizes, eu vou estar com vocês, apenas noutra dimensão, feliz como dantes.

Adeus a todos, até sempre,

Demi.

 

Narrador:

Esta foi a carta deixada por Demi, a carta de despedida que horas depois fora lida e encontrada pela sua melhor amiga Miley.

 

 

Miley: Nick, reúne todos na sala, a família da Demi e amigos chegados, o mais rápido possível. (tentando esconder lágrimas)

 

Nick: Mas porquê? O que se passa? Ok, eu faço. Beijos

 

Mais tarde todos ficaram a saber desta carta, ninguém foi atrás de Demi, não valeria a pena, já tinha tentado matar-se várias vezes e a própria dizia que não iria parar enquanto não o fizesse. Foi feita uma pequena cerimónia pois o corpo não fora encontrado. Demi estava feliz onde estava agora e não há volta a dar. Demi tinha encontrado Joe, ele estava à sua espera.

 

Demi (abraçando Joe): Achas que ficam bem?

 

Joe: Ficam princesa. (beijando a testa)

 

Demi: Joe, ainda me amas? 

 

Joe: O amor verdadeiro não tem fim.

 

Demi: Estava com tanto medo. (olhando-o nos olhos)

 

Joe: Estás aqui agora, não há razão pra teres medo. (Demi sorri) Anda. (dão as mãos e caminham para o fundo branco)

 

Por vezes a vida prega-nos partidas, partidas essas não agradáveis. Partidas dolorosas, partidas que deixam ferida para todo o sempre. São essas partidas desta vida cruel que nos levam a pontos inimagináveis, que só nós próprios sentimos. O que sentimos, não tem nível de dor porque essa é inacabada e essa dor não tem explicação. Tudo é interligado, tudo isto acontece, tudo isto desvanece com o tempo, não no total, mas o total para nos sentirmos confortáveis na vida. Muitas pessoas falecem por dia, por
causas diferenciadas. Para além da morte não se sabe o que se passa, um dia lá iremos nós ter. Costuma-se dizer que não se morre, vai-se para outra dimensão, uma dimensão onde a felicidade reina. Se é assim ou não, eu não sei mas um dia vou descobrir. Até lá, um dia estarei aqui a tentar viver a vida ao máximo.

 

*****************************************

 

Espero que tenham gostado.

Bjs. *****

tags:
publicado por Sofia Ribeiro às 14:29

editado por Miss Scissor Bones em 16/08/2011 às 21:28
# | Like it? Love it? Hate It?

 

 

 

 

 


<